4 de julho de 2017


Resenha: Lavínia e a árvore dos tempos

18


Olá, queridos leitores!
Demorei para trazer uma nova resenha devido a época de provas pela qual eu passei.
Mas aqui estou eu com mais uma resenha de um livro nacional.
E a bola da vez é da Lavínia e a árvore dos tempos.
Do autor nacional Lucinei M. Campos.
Espero que gostem.

Sinopse:

Lavínia é uma menina de 9, quase 10 anos, um pouquinho diferente das outras de sua idade. Sem amigos na escola, sem um contato maior com seus pais, leva uma vida muito solitária para alguém tão pequeno. 
Seu único amigo, Leo, é quem divide com ela os anseios e questionamentos de sua infância, suas arquitetadas fugas dos Valentões e Marrentinhas que a perseguem na escola. Tudo muda quando recebe de presente uma fada, chamado Lorivaldo e que odeia seres humanos. 
Juntos, vão descobrir a magia escondida no mundo e os segredos da Árvore dos Tempos.

Minhas impressões:

De cara, podemos dizer que Lavínia é um livro infantil. É verdade, mas não podemos nos enganar, o livro tem uma escrita tão leve e prazerosa de ler  que, acho que não é tão infantil assim.
Lavínia é uma menina de 9, quase 10 anos, que sofre bullying na escola dos seus colegas de turma: valentões, marrentinhas, esportistas, nerds... ate aí, tudo bem. Toda escola tem suas panelinhas.
Mas alguns desses grupos perseguem a menina Lavínia. O que faz com que ela tente se esconder o tempo todo.
Lavínia tem apenas um amigo, Leo, que mora ao lado da sua casa. Fazem tudo juntos.
Em uma noite, Lavínia conhece Lorivaldo, que vai ser a sua fada por um ano. Lorivaldo foi julgado pelo "clã" todo poderoso das fadas, e essa foi a sua sentença(mesmo sabendo que ele detestava humanos). Enfim, a missão de Lorivaldo é tomar conta de Lavínia porque o nome dela apareceu na árvore dos tempos, e a menina é uma das pessoas que irá fazer uma grande diferença no mundo deles.
Após esse fato, Lavínia passa a correr grande perigo, conhece diversos personagens da nossa cultura e de outras também: curupira, titãs, goblins...
Eles passam por bastante coisas juntos, o que de certa forma foi bom para Lavínia por não ter nada de interessante acontecendo na sua vida, até o momento em que conheceu Lorivaldo, que mesmo sendo mau humorado, se tornou um amigo.
Enfim, indico essa leitura para quem está a procura de uma coisa mais leve, que fuja um pouco da zona de conforto.